meu corpo diz vamos mas meu coração diz PÉÉÉÉN RESPOSTA ERRADA

Quando eu inventei de me mudar pra fazer faculdade tudo parecia uma ideia maravilhosa. O que que poderia dar errado? O curso era o que eu queria, a cidade é linda, cartão postal, muito sol, paz e luz. Eu ia ser feliz, eu ia estudar e conhecer pessoas maravilhosas com vários professores incríveis usando óculos de acetato e eu ia fazer vários trabalhos incríveis e ganhar dinheiro prestígio respeito independência e passar o resto dos dias tomando champagne, deitado na minha banheira de monange vendo o dinheiro das ações cair na minha conta.

ONDE FOI QUE EU ERREI?

NÃO, SÉRIO.

Por que assim, eu sei que dois artigos e um estágio que pague 2 mil reais é pedir demais, mas eu achava que aos vinte anos de idade eu já não estaria mais chorando por causa das lâmpadas da minha casa. Do começo: no começo das férias eu me mudei de casa em Florianópolis, quando a mudança tava sendo feita eu já tava de volta na minha cidade natal pra passar as férias lá. Uma semana depois do meu aniversário, eu voltei pra caá pra trabalhar. Quando eu cheguei eu vi pela primeira vez a casa que seria minha daqui pra frente, conheci meu quarto, os banheiros as janelas e tal. O apartamento é lindo eu amo ele, eu fiquei me sentindo o mulher do sex and the city só que sem nova york, o glamour, o dinheiro, os cosmopolitans, as roupas, o closet, o amor, o prestígio, o respeito, a dignidade EU ERA FELIZ.

24 horas depois, eu estava sozinho em casa, era uma sexta com cara de domingo, e tudo começou a desabar. As lâmpadas da casa eram incandescentes, o quarto tava sujo e bagunçado, a geladeira tava com cheiro de leite derramado, as lâmpadas eram incandescentes, tava quente igual o inferno, não tinha internet, as lâmpadas eram incandescentes, meu celular não funcionava direito, não tinham ventilador a venda em lugar nenhum na cidade e tava quente igual o inferno, as lâmpadas eram incandescentes e elas esquentam e tava quente igual o inferno, minha cama tava desmontada e eu não consegui montar, meu olho tava vermelho sangue de alergia de alguma coisa da casa, AS LÂMPADAS ERAM INCANDESCENTES QUEM AINDA USA ISSO?


ou como o supermercado escreveu, em sotaque britânico 

Daí eu me desesperei e tive um ataque de ansiedade e chorei.

Eu não quero focar no meu desespero e choro, até por que muito tempo foi perdido nisso; mas saibam que graças o bom coração de uma amiga eu fui salvo. Vamos cortar a cena aí e avançar um pouco no tempo, eu estou na minha casa e tudo parece ótimo, nem parece fim do mês, nem parece que existem lâmpadas incandescentes no mundo.

Eu achei que tudo fosse ser tão diferente. Lógico que eu não achei que fosse ser fácil, mas eu achei que as dificuldades da vida seriam gradualmente superadas, que iria rolar uma epifania, depois uma daquelas cenas-montagem da pessoa se esforçando na vida, fazendo academia, montando uma mesa e usando roupas melhores; mas eu não sinto como se eu tivesse aprendendo lições, e eu com certeza não estou montando uma mesa. Eu não to aprendendo nada da vida, eu to aprendendo a chorar, e eu vou graduar em chorar antes de graduar no meu curso. Na real eu sinto como se eu tivesse preso em um clipe do Coldplay, com pessoas olhando pela janela e aquelas coisas em câmera lenta. As pessoas choram em clipes do Coldplay? Eu acho que elas choram.


Viva la vida loca

De qualquer forma, isso é mais um desabafo do que tudo. Vocês se sentem assim ás vezes? Como se a cor de uma lâmpada fosse te impedir de ser feliz pelo resto de sua vida? Como se suas escolhas não fossem te trazer conquistas e sonhos, apenas solidão e lâmpadas incandescentes? Como se o vazio existencial do seu ser fosse te engolir antes mesmo da última prestação do carnê?

Só posso torcer pelo melhor.

Anúncios