Com vocês, Quarta Feira.

Boa noite uma ótima noite a todos. Então gente hoje eu vou falar bem rapidinho com vocês por que eu estou um pouco caindo de sono.

O Sono (do latim somnu, com o mesmo significado) é um estado ordinário de consciência, complementar ao da vigília (ou estado desperto), em que há repouso normal e periódico, caracterizado, tanto no ser humano como nos outros vertebrados, pela suspensão temporária da atividade perceptivo-sensorial e motora voluntária.

Essa foi uma pequena introdução pra quem não conhece eu peguei de um site super legal o nome é WW.WIKIPEDIA.COM quem não conhece pode acessar por que não é virus.

Vídeo – As Aventuras Existenciais de Tim Maia

Outra coisa que você pode mesmo clicar por que não é virus é essa imagem aí de cima. Se você clicar vai começar a passar um vídeo gente o site do vídeo é super legal chama youtube tem vários vídeos alguns são legais outros não. Esse é uma animação que fizeram pro lançamento duma coletânea do Tim Maia que foi lançada mundialmente, a animação é bem linda e é narrada pelo Devendra Banhart.

Ilustração – Brendan Wenzel

O que que é essa galinha João Gabriel? Olha eu não sei mas com certeza que o Brendan Wenzel sabe por que foi ele que desenhou, e não foi só isso que ele desenho por que ele também desenhou muito mais coisas, então não precisa ver só a galinha pode ver o resto, é só clicar na foto lá em cima ou então aqui no texto em azul.

Pintura – Michael Gaughan

O que é isso João Gabriel não consegui acessar do meu celular. É por que não é um qr code, querido, é uma obra de arte. Ah mas eu não entendi. Evidência 1 de que é uma obra de arte: isso mesmo, você não entendeu. O artista no caso é o Michael Gaughan (não tentem pronunciar) e ele pinta esse tipo de coisa, bem alegre, colorida, misturando uma modernidades, séries, com uma sacadinha bem humorada.. O sítio online dele você pode acessar sem pagar nada basta clickar nos links acima.

Vídeo – Havana Heat

Esse vídeo é muito legal, é bem fofo eu achei. Na verdade não é um vídeo é uma PROPAGANDA. Mas não deixa de ser um vídeo, né? É. Essa propaganda é de um site de livros que eu achei que seria bem legal mas na verdade vende livro do Nicholas Sparks, mas o vídeo vale à pena gente então assistam ele. Funciona igal o primeiro, só clicar na imagem que toca sozinho não precisa digitar linhas de comando nem sequer inserir um disquete.

Hoje eu não vou falar de filme nenhum por que eu não assisti nada que valha a pena botar aqui e por que eu quero dormir. Quem quiser dormir junto comigo pode é muito fácil basta deitar na sua cama e dormir por que eu já estou dormindo aqui na minha.

Um beijo ou até mesmo dois.

Anúncios

Com vocês, Quarta Feira.

Sim, eu sei que é sexta e eu tô atrasado, mas o que importa é ter saúde.

Ilustração – Kimberly Denson

5373774310_d75f2cd358

Eu não sei muito sobre a Kimberly Denson, na descrição do flickr da pessoa está escrito somente “society as a hole”, achei legal, inteligente, mas informação que é bom? Sei que eu curto esse tipo de trabalho, misturando mídias, colagens, tintas..

Vídeo – Instant Face Maker

O Faceheads, criador desse vídeo acima, é um coletivo de arte de Moscou e, como eles mesmo descrevem, são “advogados da simplicidade”, interessados em tudo que é possível e extrapoladores de limites. Acho que descreve bem a essência do vídeo, fica como tarefa de casa procêis.

Escultura – Li Hongbo

Você provavelmente viu o Li Hongbo sendo compartilhado no facebook ou coisa parecida. Tudo bem, eu conheci ele por coisa parecida. Por alguma razão, de uns tempos pra cá ele bombou no facebook, no tumblr, no pinterest.. Talvez tenha a ver com as esculturas super complexas e maleáveis de papel dobrado que ele faz? Talvez. Mas talvez ele tenha comprado a internet e no caso nunca saberemos. O site que eu linkei acima é bem reduzido, recomendo jogar no google.

Vídeo – The Eagleman Stag

The Eagleman Stag é muito bom, e eu nem tenho certeza se eu entendi. Sei que é feito todo com papel, e é cheio de zooms.. então já se sabe que deu uma trabalheira, talvez por isso tenha ganho o BAFTA de melhor curta.. HOJE É O DIA DO TALVEZ~~

Clipe – Atoms For Peace – Ingenue

Ó! Ó! Se eu tivesse postado na quarta eu não poderia colocar este LINKS BÔNUS do clipe que saiu ontem QUEM É O ATRASADO AGORA????? Ai gente, não preciso nem falar que o Thom Yorke pode fazer o que ele quiser.. fazer clipe dançando então. Não deixe de conferir AMOK, o novo cd do projeto do Atoms For Peace, do Thom.

Livro – A Culpa é das Estrelas

Veja bem, no mês de fevereiro eu li muitos livros. Ao todo foram quatro livros, ou seja, quatro tapas na cara de quem falou que eu não ia conseguir.

*beija o ombro*

Dos quatro o que eu mais gostei foi A Culpa é das Estrelas, do John Green. Assim como eu absolutamente tudo que eu coloco aqui eu não quero falar muito sobre e eu não vou, por que vocês leem e ficam sabendo de tudo antes e “ah depois eu vejo rerer”. Mas eu posso adiantar que o livro é muito legal, não é clichê, não é previsível, é super tranquilo de se ler.. É um livro com dois adolescentes com câncer e não é nem sobre câncer nem sobre adolescência! É sobre essas coisas.. todas essas coisas.. estrelas e tal.

O que importa é: Leia esse livro, não leia esse blog. Sério eu sou estranho, escrevo tudo errado, nem leio de novo, eu usava bandana na cabeça pra ir pra aula quando eu tinha uns dez anos… pra quê, sabe?

Pra quê?

Com vocês, Quarta Feira.

E aí povo, fizeram o quê desde domingo? E a mãe de vocês tá sabendo? Pois bem, essa semana eu não vou falar de nenhum filme por que minha irmã viajou e levou o único computador decente daqui de casa, mas eu li um livro e vou falar dele, prentendo fazer isso uma vez por mês (por que eu me comprometi a ler pelo menos 12 livros esse ano).

Vídeo – The Most Popular Girls in School

Vamos falar sobre feminismo e papéis de gênero, que tal? A websérie The Most Popular Girls in School não tem nada a ver com isso mas até que tem, eu queria colocar ela aqui de qualquer jeito por que é lindo e genial e eu me mijei de rir o tempo todo, mas quando você percebe que tá assitindo dois caras brincando de barbie faz sentido. Na cara da Supernanny. Agora com licença que eu vou decorar todas as falas da série, you stupid fucking abortions.

Comic – Hark! A Vagrant

hark

Kate Beaton é uma ilustradora, formada em História, que faz quadrinhos geniais no blog Hark! A Vagrant. Os quadrinhos dela são muito bem humorados, simples e divertidos. Ela costuma fazer referências históricas, brincar  culutra pop e feminismo, como por exemplo as Feministas do mal da imagem acima (Straw Feminists, no original, mais sobre esse conceito no último link), As personagens mulheres e fortes e a Mulher Maravilha realista.

Ilustração – Séamus Gallagher

seamus

Eu odeio esse cara, por que ele faz essas ilustrações de um quadro que são ótimas e a personalidade dele também é ótima, e o gosto musical dele é ótimo e ele tem 17 anos e eu estou roxo de inveja. Séamus Gallagher tá sempre preocupado com essas questões sociais envolvendo os movimentos igualitários nas ilustrações dele, vide essa, essa e essa. Além das ilustrações o blog dele por si só é engraçado e tem ótimas músicas.

Vídeo – Tropes VS. Women

Mais uma web-série na seleção, pra você ter o que fazer no fim de semana, Tropes VS. Women é uma coleção de vídeos da Anita Sarkeesian, dona do Feminist Frequency, um blog que analisa a quantas anda a patriarcalismo no mundo e na cultura pop. Tropes são  personagens em histórias baseadas em atributos pré definidos, algo próximo de um arquétipo, na série Anita analisa arquétipos machistas na mídia, como as Straw Feminists, as Manic Pixie Dream Girls e o “Princípio de  Smurfette”. Interessante pra entender alguns dos clichês e problemas de abordagem das personagens femininas na mídia.

Livro – Por favor, cuide da mamãe

Quando eu percebi que eu não tinha visto nenhum filme essa semana / tinha um livro pra indicar pras pessoas, eu procurei relacionar os temas do livro com o tema da postagem, juro que cogitei falar sobre asiáticos.. enfim.

O livro conta a história da vida uma família depois do desaparecimento da mãe, acompanhando os pontos de vista da filho, do filho, do pai e da própria mãe, sempre em segunda pessoa (você é, em diferentes ocasiões, filha1, filha2, e pai). Feminismo não é o tema mais abordado do livro, mas faz sua parte na história, veja só; nos flashbacks e histórias do passado que são contadas na história (e são muitas), a mãe é sempre posta como a mulher “convencional”, ela vive pelos filhos e pelo marido, que por sua parte não reconhecem nada disso até ela desaparecer (o que enche umas 100 páginas do livro de familiares se arrependendo de serem mimados e mal agradecidos). O livro segue nessa linha, acompanhando a busca pela mãe e as lembranças de como ela era boazinha e oprimida.

O problema é que, depois que tudo isso é dito, o livro faz parecer que essa sumissão passiva da mãe foi a responsável por manter a família funcionando e tornar os filhos bem sucedidos. Apesar da denúncia, em diversos momentos o livro passa essa noção de que tá tudo bem fugir de casa com outra mulher, por que quando você voltar nove meses depois, sua mulher vai estar te esperando com a janta quentinha como a noiva submissa que ela tem que ser. Felizmente a autora conta tudo isso de forma bem bonita e delicada, e com uma interpretação mais calma do livro ele vai acabar fazendo você querer abusar menos da sua mãe e lavar mais louça.

“SÓ ME FALA SE É PRA LER OU NÃO” só se você já tiver lido O Senhor das Moscas. Se não vai ler O Senhor das Moscas (que é ótimo, mas não tem nenhuma mulher na história).