Timing Perfeito Talk Show – O Gigante, Médicos Cubanos e Lulu.

O programa começa atrasado, como de costume. A vinheta começa ao som do Remix de California Dreaming do Benny Benassi, o nome do programa aparece em letras garrafais coloridas sobre imagens estroboscópicas de pacotes de bolacha recheada em preto e branco. Corta para a imagem do auditório vista de cima e o apresentador entra dançando algo que se parece muito com a dança da manivela.

APRESENTADOR: (se sentando) Olá, boa noite a todos! (sorri) É um prazer ter vocês aqui hoje, nesse dia tão especial, por que hoje nosso programa vai tratar de um assunto muito polêmico: As Polêmicas! Já que o ano está chegando ao final, decidimos fazer uma retrospectiva de 2013 a partir daquilo que todo mundo mais gosta comentar: os bafões, os babados, a gritaria.. E pra falar sobre isso nós trouxemos três convidados muuuuito especiais. (ainda sorrindo) Nosso primeiro convidado veio das ruas; mas como todo bom oportunista aproveitou o fogo da situação pra lançar a carreira e logo estava famosíssimo, ganhou fama, apareceu em todos os jornais e mídias, impressas e online enquanto multidões gritavam seu nome. Com vocês, O Gigante!

O gigante entra no auditório acenando, acerta um lustre quando se abaixa pra cumprimentar o apresentador, ele senta e ocupa o sofá dos convidados inteiro. A produção traz duas cadeiras da skol e coloca do lado do sofá.

APRESENTADOR: (sorrindo) É um prazer ter você aqui, Gigante.
GIGANTE: O prazer é todo meu, Apresentador.
APRESENTADOR: Vamos direto ao ponto, Gigante; de 0 a 100 em um minuto. Como você conseguiu? Você acha que foi tudo sorte ou é tudo mérito seu?
GIGANTE: Olha, eu não vou negar que tem sim um fator de sorte. Mas o que é sorte se não o encontro da preparação com a oportunidade? Eu acho que eu estava no lugar certo no momento certo, mas outra pessoa talvez não tivesse se dado tão bem, sabe? Eu sempre tive esse feeling, essa coisa dentro de mim, de que eu poderia ficar famoso. É como Kelly Hiltonn disse, tem gente que nasce platéia e tem gente que nasce palco, e eu desde criança gostava muito de dançar, gostava muito de cantar Menudo..
APRESENTADOR: E você não acha que a mídia e a publicidade que surgiu te ajudou muito?
GIGANTE: Nossa, com certeza, a mídia com certeza botou holofotes demais, sabe? Eu chegava a ficar envergonhado, por que eu não podia acordar que antes de eu levantar já tinha virado notícia (risos).
APRESENTADOR: Eu vou ter que te interromper agora por que O NOSSO PRÓXIMO CONVIDADO… (tambores) Nesse ano ele foi clicado em aeroportos do Brasil todo, é uma pessoa viajada, toda trabalhada nos diplomas, extrema; ou amam, ou odeiam. Vem pra cá, Médicos Cubanos!

Médicos Cubanos entra acenando, alguém vaia e manda ele ir testar os medicamentos nos políticos do mensalão, a câmera vira para a platéia; é um beagle. Médicos cumprimenta as pessoas e senta numa cadeira.

APRESENTADOR: E aí, Médicos, como foi a viagem?
MÉDICOS CUBANOS: Foi ótima, cheguei há alguns dias, estou aproveitando pra conhecer a cidade.
APRESENTADOR: Ah, que legal.. E o que você tá achando da cidade?
MÉDICOS CUBANOS: Nossa, estou adorando a cidade, realmente é uma boa cidade essa.
APRESENTADOR: Sim.

Um minuto de silêncio constrangedor no estúdio, o apresentador ainda está sorrindo, o lábio inferior dele está tremendo.

APRESENTADOR: Enfim, Médicos, como é que você chegou nesse não, não, isso não vai dar em nada. (joga os cartões de roteiro pro lado) Seguinte, Médicos eu não consegui pensar em nenhuma piada legal e nós não estamos interessados na sua vida então nós vamos chamar o próximo convidado ok?


Não dê o médico, ensine a pescar

APRESENTADOR: (o mesmo sorriso, agora com a boca inteira e o olho esquerdo tremendo) Ela chegou com tudo, fez a redes sociais entrarem em colapso, só se falava dela. Uns morrem de medo, outros a adoram. Já chegou a ser processada por suas declarações. Nossa terceira e última convidada: LULU!

Lulu entra no estúdio, o beagle na plateia se mija todo. Ela não consegue subir na cadeira, uma pessoa da produção vem e coloca ela.

LULU: Bom dia.
APRESENTADOR: (Sem desazer o sorriso, um close da câmera mostra uma fita adesiva colada do lado do rosto) Lulu, vamos falar sobre você e esse estouro, você acha que tava no lugar certo na hora certa também ou
LULU: Não, eu acho que é mérito meu mesmo. (Ela tira um cigarro com uma piteira longa da bolsa e acende, 570 gifs são postadas no tumblr)


THIS. THIS. THIS!!!!! OMG THIS

APRESENTADOR: Ok, pessoal, já que estamos todos aqui, vamos falar daquilo que interessa. Em se tratando do assunto das polêmicas, vocês acham que 2013 foi um bom ano? Por que honestamente eu estou decepcionado.
LULU: Nossa mas com certeza não foi, eu daria nota 6, pra 2013, no máximo, sabe? (ela bebe champagne duma taça e o buzzfeed faz uma lista pra ela)
MÉDICOS CUBANOS:  Eu concordo, quantas celebridades relevantes cairam peladas na internet? Aquele menino da disney, o Zack Cody apareceu de cueca e já entraram em crise.. se isso tem esse impacto é por falta de coisa melhor..
LULU: A coisa que mais chocou o mundo aparentemente foi a Miley Cyrus.. eu não sei se demolição por acaso é algum tabu por acaso ou se tava todo mundo fraco das idéias.
GIGANTE: Nossa gente, e vocês lembram quando tava na época das manifestações e teve gente que achou que podia rolar um golpe? AAAAAAAAAHAHAHAHAHAHAHAHA

O estúdio inteiro ri desesperadamente por um longo período de tempo, o apresentador ri tanto que já não faz mais som, ele só cai da cadeira de boca aberta. A platéia entra em colapso nervoso, as pessoas estão tendo síncopes, ninguém para de rir. Metade da produção tá caída no chão com o nariz sangrando. A cena corta, vem a vinheta do programa, vai pros intervalos; quando volta, dois terços da platéia foram substituídos por manequins e o beagle por um cachorro de balão. O apresentador está usando um aparelho pra auxiliar a respiração.

APRESENTADOR: Eu vou ter que encerrar o programa por aqui, pessoal, por que isso está ficando longo e meus trocadilhos tão acabando. Espero que tenham gostado, agradeço muito à vocês por virem, convidados.
MÉDICOS CUBANOS: Eu é que agradeço essa oportunidade, é muito bom estar aqui nessa cidade e te ver, apresentador.
GIGANTE: Nossa sim com certeza eu que agradeço.
LULU: (apaga o cigarro no sofá)
APRESENTADOR: Um feliz fim de ano pra todos e nos vemos em 2014!*

O Gigante e o Médicos Cubanos dão um beijo gay no horário nobre, Lulu fica pelada. A produção solta animais da fazenda no estúdio e a platéia pega fogo. Entra a vinheta do programa com um Eurodance qualquer e acaba.

——————-

*Isso foi feito meramente pra comentar essas palhaçadas todas aí e enfiar o máximo de piadinhas toscas que eu conseguisse no processo; foi horrível, e eu não vou fazer de novo. Peço desculpas.

Anúncios

Nem tudo que reluz é ouro, mariposa.

Antes de tudo eu quero pedir desculpas. Primeiro por que desde o começo do blog eu tinha me prometido que não ia falar de sexo, religião ou política, e eu já falei dos três recentemente, e agora eu vou falar de novo, principalmente de política. Segundo pelo tamanho do texto. Tentei deixar o menor que eu conseguisse e tentei deixar ele o mais interessante o possível. Leiam até o final, pelo menos isso.

Era 1964. O mundo tinha acabado de passar pela Segunda Guerra Mundial e estava polarizado por que agora o socialismo era realidade em alguns países do mundo, e estava crescendo. No Brasil, a situação era delicada; muitas pessoas não tinham noção concreta do que estava acontecendo no mundo, nem no país e pra piorar tinham pouca ou nenhuma consciência política. Daí veio o Jango com as Reformas de Base e a galera tremeu! Era o comunismo no Brasil. A mídia da época mostrava o comunismo e o socialismo como monstros; segundo ela o comunismo matava, os comunistas entram na sua casa e sequestram as crianças (e eu não tô exagerando). Eu não tô defendendo o comunismo, nem o socialismo, nem tô julgando as reformas de Jango como certas ou erradas, o ponto aqui é que o país estava em uma situação delicada, as pessoas estavam com medo e a mídia atiçou esse medo, jogando a população contra o governo.

As pessoas estavam com medo do governo, eles não queriam aquilo, queriam um país diferente, um país melhor, queriam mudança! Daí eles saíram pra rua. No dia 19 de março aconteceu em São Paulo a primeira Marcha da Família com Deus pela Liberdade. As pessoas se vestiram de branco e sairam com todo o seu patriotismo, para protestar contra o governo e à favor do Brasil; na marcha as pessoas carregavam bandeiras do Brasil, bandeiras pela paz e placas que diziam “Verde e Amarelo, sem  foice nem martelo”, “Lute pelo direito constitucional de ter direitos” e “O GIGANTE ACORDOU” (sem zoeira).

No dia 2 de Abril de 1964, ocorreu a segunda Marcha da Família com Deus pela Liberdade, com meio milhão de pessoas. Pra quem não tá ligado, o golpe militar aconteceu no dia 1º de Abril de 1964.


resultado: ele mesmo que eu te disse.

Por que eu tô falando disso? Por que de uns tempos pra cá eu estou preocupado. Como uma certa moça disse muito bem em um outro texto, “Está tudo tão estranho, e não é à toa.”. Eu estou preocupado por que já faz mais de uma semana que o Brasil está em uma situação delicada, de novo.

No dia 10 de Junho, houve houve um ato em São Paulo, criado pelo Movimento Passe Livre, que tinha como objetivo melhores condições do transporte público, a redução da tarifa, e o passe livre. Nesse dia, a polícia agiu com truculência e reprimiu os manifestantes. Os jornais que se seguiram julgavam a população revoltada, chamavam os manifestantes de vândalos, diziam que as pessoas estavam sem causas, que toda essa violência era por causa de míseros 20 centavos, dinheiro que alguns manifestantes nem precisavam. Daí no dia 13 de Junho, houve um outro ato pelo passe livre em São Paulo, dessa vez maior, e a polícia reprimiu os manifestantes, como já havia feito antes, deixando centenas de pessoas feridas, inclusive alguns repórteres de grandes jornais como a Folha e o Estadão.

Aí a coisa mudou. A internet pegou fogo com a quantidade de vídeos que tavam sendo compartilhados, mostrando a violência da polícia, denunciando a crueldade e a truculência. Depois mais vídeos, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal. As pessoas então começaram a responder a mídia, dizendo que aqueles não eram vândalos e que não era por 20 centavos, era por muito mais. Um novo ato foi convocado e dessa vez as pessoa queriam participar, elas queriam ir pra rua e mostrar que não era por 20 centavos, era contra a corrupção, era por direitos. O povo brasileiro queria mudanças, e queria agora. O gigante acordou.


e não é que foram?

E daí saíram pra rua. Sairam pra rua mais de uma vez, cada vez com mais pessoas e cada vez com mais causas (por que os 20 centavos não bastavam), e cada vez com mais regras. Agora era pra se vestir de branco e com a bandeira do Brasil, que era pra ser da paz e não apanhar da polícia; Tinha que ser contra a corrupção; Tinha que ser contra a copa e principalmente NÃO PODEM TER PARTIDOS.

Isso evoluiu e os protestos viraram de cabeça pra baixo. As reivindicações foram tantas, e o tal do “não é por 20 centavos” foi tão forte, que o passe livre saiu de pauta. O MPL pulou fora das manifestações, por que elas perderam o foco. Agora a mídia aprova os atos e a polícia distribui rosas brancas. As pessoas não saem mais reivindicando mudanças concretas; agora, cada vez mais pessoas saem às ruas felizes, sem partidos, com bandeiras do Brasil e cantando o hino nacional, por um país melhor e contra o governo. Te lembra alguma coisa?

Muitos defendem que a falta de foco não é um problema agora, e que essas manifestações são boas de qualquer jeito por que mostram que o povo tem poder. E realmente, o povo tem poder. Mas o povo que sai nas ruas pacífico e feliz, cantando o hino nacional, dizendo que são brasileiros com muito orgulho, só tem poder de festejar e de concordar. A Marcha da Família era isso, e ela legitimou o golpe de 64.


“Os meus inimigos estão no poder”. Cazuza chora.

AGORA A COISA FICA TENSA.

Vai parecer exagerado, e vai parecer conspiracionista, mas a razão pela qual eu (e muitos outros) estou tão preocupado, é por que eu tenho medo de acontecer um novo golpe no Brasil.

Há um tempo eu venho vendo pelos corredores da minha faculdade cartazes “Contra o Comunismo”, “Contra o Aborto e à favor da Vida” e o pior de todos, “À favor do Integralismo”. Pra quem não sabe o Integralismo é uma doutrina conservadora, nacionalista, totalitarista, influenciada pelo Fascismo e que defende princípios éticos, religiosos e morais para os homens. Existem também, no facebook, páginas à favor da ditadura militar, inclusive uma delas que defende um golpe militar em 2014. Existem também dois partidos militares surgindo no Brasil. Dois.

Marco Feliciano assumiu como presidente da Comissão de Direitos Humanos. O projeto da cura gay foi aprovado pela comissão. O estatuto do nascituro foi aprovado na comissão de finanças. O projeto de emenda à constituição PEC 99 dá às igrejas o direito de questionar no Supremo Tribunal Federal a legalidade de qualquer lei em vigência no País, e esse projeto foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Uma comissão especial de deputados aprovou um texto que diz que, em caso de vacância ou morte do presidente e vice, durante os dois últimos anos do mandato, deverá ocorrer eleição indireta por indicação do Congresso Nacional.


É pegadinha? Faustão, cadê as câmeras?

Vamos fazer uma lista:

Povo com ódio irracional do governo ✔
Povo com amor irracional ao país ✔
Sem partidos políticos ✔
Mídia manipuladora ✔
Forças reacionárias no país ✔
Influência cada vez maior da religião no estado ✔
FUCKING ELEIÇÕES INDIRETAS ✔

Se essas leis, essas emendas e todo o resto forem aprovadas, pra acontecer um golpe no país são dois passos. E não precisa ser um golpe militar, taí o Collor pra provar isso.

Daí você me diz que a situação era diferente, que a ditadura só aconteceu por que o exterior estava interessado no Brasil.. Já parou pra pensar que a gente vai sediar duas copas e uma olimpíada em menos de cinco anos? O Brasil é atualmente a 7ª maior economia do mundo e pode se tornar a 5ª até 2025; a Amazônia é a maior biodiversidade do mundo; o Brasil tem, até hoje, os dois maiores reservatórios de água do mundo, um deles descoberto recentemente.. Cara, até EU tô interessado no Brasil.

Nessa situação, um golpe não parece tão impossível assim. Não tô dizendo que vai rolar um golpe no Brasil, mas a situação é delicada, e tá foda, cara! O meu ponto aqui é que dessa situação podem surgir mudanças e elas podem ser muito boas (olha a tarifa reduzindo aí) ou muito ruins.


com licença só quero saber a razão da luta

por que dependendo da resposta eu fujo sim valeu flw

As manifestações tão diferentes, já não são mais manifestações; a polícia que antes agia com truculência, que prendia pessoas antes do começo da manifestação ou até mesmo em casa, que parava ônibus pra checar a bolsa e o celular das pessoas, agora tá quieta, sem ação e entregando rosas brancas. Líderes dos movimentos, que antes estavam sendo presos pela polícia, agora tem suas bandeiras arrancadas, rasgadas e queimadas por pessoas gritando “SEM PARTIDOS!”. O ato, que era Manifestação virou festa, e as pessoas não saem mais revoltados, saem empolgados. Como eu já disse, quem sai na rua pra mostrar sua felicidade e seu amor pelo país tá concordando, seja com o que for. A maioria, creio eu, das pessoas na Marcha da Família não sabiam que estavam legitimando o golpe de 64, mas foi isso que a mídia mostrou e foi isso que eles fizeram.

Minha mãe me diz que o fluxo do mundo não permitiria um golpe. A situação, não só do Brasil, é de busca pela igualdade e de um mundo cada vez mais humano, nós temos ditaduras caindo no mundo todo, não faz sentido o surgimento de uma agora. Eu sei que eu sou meio conspiracionista, mas eu tô torcendo pra ela tá certo e isso ser só nóia minha. Mesmo assim, eu não fico muito otimista. Pode ser que disso “só” surja um governo ultra-conservador, mas isso já é ruim pra caralho.

“E o que é que você sugere? Ficar em casa?” Se for preciso sim. Se quer sair, saia com uma causa. Saia pela tarifa, saia pelo estado laico, saia pelo aumento do salário dos professores.. mas saia com um objetivo definido e reivindique alguma coisa concreta. E saia quantas vezes for preciso, mas defenda uma coisa de cada vez, por que ninguém entende o quê que a turma quer pro almoço se cinquenta crianças gritam ao mesmo tempo. Não saia por um Brasil melhor, por um governo diferente, contra a corrupção, isso são reivindicações vazias que podem levar a qualquer coisa. Quer mudança? Existem milhares de opções, mas nem todas são boas.

Aqui alguns links pra você saber mais, nos quais eu me informei e me baseei, alguns deles já estão pelo texto.

Sobre os líderes de movimento sendo presos, aqui e aqui, sobre a ação sem noção da polícia, em um ônibus que ia de São Paulo pro Rio, aqui.

Pra saber mais sobre o estatuto do nascituro leia isso. Para saber mais sobre a PEC 99 leia isso.

Aqui uma notícia que fala da aprovação do texto que explica o deve acontecer em caso de vacância ou morte do presidente.

Esse texto fala dessa mesma preocupação, de uma pessoa que estava nos atos de São Paulo. Aqui tem outro, muito bom também e que traz um compilado de textos junto.

Se você está se sentindo especialmente conspiracionista e paranóico eu recomendo esse, que tá duplicado não sei por quê.

Eu também acho que todo mundo devia ler A Revolução dos Bichos, do George Orwell, e assistir A Onda, pode ser a versão antiga ou a nova, tanto faz.

Algumas pessoas me ajudaram a estruturar o pensamento, seja com falas ou com links. Se você é um deles (e se é de certo que sabe disso), obrigado.